sexta-feira, 23 de junho de 2017

BRAINIAC (DC COMICS)

Brainiac pertence ao universo dos quadrinhos da DC Comics, aparecendo mais frequentemente como oponente do Superman. É considerado pela IGN o 17º dos 100 maiores vilões.
Criado por Otto Binder e Al Plastino, sua primeira aparição foi na edição número 242 da Action Comics (julho de 1958).

Era de Prata

Em sua primeira aparição o vilão Brainiac era um humanoide careca, de pele verde, que veio à Terra para encolher várias cidades, inclusive Metrópolis, armazenando-as em frascos com a intenção de usá-las para restaurar Bryak, o planeta que governou. Foi acompanhado por um "macaco espacial" chamado Koko.
Ao combater Brainiac, Superman descobriu que o bandido tinha encolhido a cidade kryptoniana de Kandor. Para restaurar as cidades da Terra a seus tamanhos normais, os kandorianos sacrificaram sua restauração para ajudá-lo. Superman guardou o frasco com a cidade em sua Fortaleza da Solidão, prometendo achar um meio de retornar os nativos a seus tamanhos normais.
Em Superman #167 (fevereiro de 1964, republicada no Brasil na coleção "Superman 70 anos" # 1 da Editora Panini, Setembro/2008), foi revelado que Brainiac era uma máquina criada pelo Computador Tirano de Colu, para ser um espião. Para dar a ilusão de que ele estava vivo, Brainiac ganhou um "filho", um jovem coluano que recebeu o nome "Brainiac 2", mas escapou; este era o ancestral de Brainiac 5. (Depois foi revelado que seu nome era Vril Drox, e que ele liderou uma revolta contra o Computador Tirano).
Foi nesta história que Brainiac apareceu pela primeira vez com a famosa rede de diodos vermelhos sobre sua cabeça, explicado depois como sendo "terminais elétricos de seu sistema nervoso"; esta aparência se manteria até Action Comics #544 (Junho de 1983), na qual ele foi forçado a criar um novo corpo; um esqueleto de metal vivo com uma "caixa craniana" cinza com padrões de colmeia. Brainiac manteve esta aparência até depois de Crise nas Infinitas Terras, ou simplesmente "Pós-Crise".

Pós-Crise

No universo DC da Pós-Crise, a história de Brainiac foi alterada dramaticamente. Vril Dox era agora um cientista rebelde de Colu que, tentando desligar o computador Tirano, foi descoberto e sentenciado à morte. Em seus últimos momentos, sua consciência foi atraída para à Terra pelos poderes do artista circense Milton Fine, um humano que trabalhava sob o pseudônimo de "Brainiac". Necessitando de líquido cranial para manter a possessão do seu hospedeiro humano, Dox descobriu os poderes psíquicos genuínos de Brainiac. A partir daí os usou frequentemente contra o Superman. Esta versão de Brainiac fez sua primeira aparência nas aventuras do Superman #438 (março 1988).
Brainiac foi capturado mais tarde por Lex Luthor, mas usou seus poderes para controlar a LexCorp, quando o vilão estava longe. Sob seu domínio mental, os cientistas restauraram seu aspecto coluano. Os diodos em sua cabeça agora aumentaram e estabilizaram seus poderes mentais, além de permitir-lhe acesso direto a memória do computador central da organização. Continuou a atacar o Superman, usando uma combinação de poderes mentais e do controle de computador. Em outra ocasião retornou às táticas de encolher cidades da sua encarnação pré-Crise.
No evento conhecido por "Invasão!", foi revelado que o Computador Tirano desenvolveu um clone de Dox, para trabalhar como ajudante de laboratório. O nome deste era Vril Dox II, que se tornou líder da equipe de superpoliciais L.E.G.I.Ã.O. Este foi o Brainiac 2, embora ele não use este nome.

Brainiac Pré-Crise no universo da Pós-Crise

Histórias recapituladas que fazem menção aos Omega Men trazem referência ao Brainiac da era Pré-Crise, com ele aparecendo estudando Kandor de Krypton, sugerindo que alguma coisa da fase Pré-Crise seria aproveitada na continuidade moderna.
Na série "Nova Krypton" em 2008, depois da reformulação nas histórias do Superman realizada em "Birthright" de 2003, Brainiac ataca Kandor, miniaturizando a cidade kryptoniana que vai ser mantida presa sobre seus domínios durante muitos anos.
Em sua chegada à Terra, atacando Metropólis e miniaturizando a cidade, Brainiac sequestra Superman e Supergirl e revela a verdadeira origem de Kara-Zor-El: ela veio de Argo City e conseguiu escapar para a Terra, depois que sua cidade natal foi destruída por Brainiac.
Kandor foi resgatada pelo Superman que derrotou Brainiac. Levou-a próxima à Fortaleza da Solidão e reverteu a miniaturização, voltando a cidade ao tamanho original. Mais tarde, com os conflitos dos kryptonianos na Terra, Kandor deixa o planeta, criando um novo mundo ainda no Sistema Solar mas distante da Terra, usando tecnologia coluana aprendida pelos kryptonianos da cidade. É iniciada a nova era batizada de "Nova Krypton".

Brainiac 2

Vril Dox do planeta Colu é um personagem dos Comics da D.C. É o filho de Brainiac, um dos maiores inimigos do Superman. É um antepassado de Querl Dox, Brainiac 5 do Legião dos Super-Heróis.

Era de Prata


Vril Dox era um jovem Coluano adotado pelo computador Tirano para ser filho de Brainiac. Escapou e conduziu a uma rebelião contra o computador Tirano.

Pós-Crise


Vril Dox II era um clone criado por seu "pai" Vril Dox I. Como o filho de Brainiac, herdou a inteligência elevada e maquiavelismo extremo do seu pai. Vril Dox é fundador da força policial interplanetária L.E.G.I.Ã.O..
O herdeiro de Brainiac foi revelado em Action Comics #276, em uma história imaginária da Legião dos Super-Heróis. Isto introduziu o adolescente Querl Dox, ou o Brainiac 5 verde-limão descascado, louro, que se acreditava descendente do século XXX de Brainiac.
Em Superman #167 (fevereiro de 1964) descobriu-se que Brainiac era uma máquina, criada pelo "computador Tirano de Colu" como um espião. Para aumentar a ilusão de que estava vivo, foi lhe dado um "filho", um menino novo de Colu conhecido por Brainiac 2, mas ele fugiu. Este era antepassado de Brainiac 5. Revelou-se mais tarde que seu nome era Vril Dox, e que conduziu à revolta contra o computador Tirano.
Era nesta história que Brainiac apareceu primeiramente com diodos vermelhos através de sua cabeça, explicado mais tarde como "os terminais elétricos de seus nervos sensoriais". Esta permaneceria como sua aparência até Action Comics #544(junho de 1983), em que foi forçado a criar um corpo novo, um esqueleto metálico com um verde "cérebro em forma de favo de mel". Reteve essa aparência até a Crise nas Infinitas Terras.

Invasão!

Na série Invasão revelou-se que, antes de sua dispersão, o computador Tirano tinha permitido que Vril Dox criasse um clone para ajudá-lo como assistente do laboratório. Este era Vril Dox II, que iria dar forma a L.E.G.I.Ã.O., e (embora nunca usa o nome) é a versão pós-Crise de Brainiac 2.

Brainiac 2.5, Brainiac 12 e Brainiac 13

As guerras de Apocalipse (Doomsday)

Devido aos enfrentamentos anteriores com Superman em Metrópolis, o corpo frágil de Milton foi danificado irreparavelmente, deixando Brainiac fisicamente agonizante. A fim de preservar sua vida, o androide elaborou um plano sofisticado. Enviou um agente coluano chamado Prin Vnok, a uma viagem no tempo. Seu objetivo era encontrar o monstruoso Apocalipse (Doomsday), que tinha sido deixado perdido por Superman e por Waverider no fim dos tempos a fim de não mais retornar como uma ameaça. Segundos antes que as forças da entropia destruíssem Apocalipse para sempre, ele foi resgatado por Prin Vnok e trazido à Colu.
Lá, um Brainiac moribundo transferiu sua consciência para o corpo de Apocalipse, transformando-se temporariamente no ser mais poderoso no universo: uma mente de gênio dentro de corpo de titã, indestrutível. Entretanto, a mente primitiva de Doomsday sobrepujou a vontade de Brainiac, forçando-o a encontrar um outro corpo hospedeiro. Embora Brainiac tentasse criar um clone de Apocalipse, no qual pudesse habitar, seus esforços falharam e foi forçado a adotar um corpo androide, que recebeu o nome de Brainiac 2.5. Tornou-se obcecado momentaneamente com a vitória do Superman.
Na virada do milênio, Brainiac revelou ter colocado um vírus latente no sistema de segurança nos computadores da LexCorp. Queria aumentar suas habilidades de controle computacional e com isso permitiu que uma versão sua do futuro, Brainiac 13 do século 64, chegasse ao presente. B-13 começou a transformar Metrópolis numa versão futurista, que, aparentemente, era controlada por ele. Quando se tornou evidente que iria ser derrotado pelos esforços combinados de Luthor, de Superman e de sua própria versão atual (Brainiac 2.5, que possuía agora o corpo da filha criança de Luthor, Lena), Brainiac 13 cedeu o controle da cidade à Luthor na troca para Lena/Brainiac 2.5, que lhe ajudou a escapar.
Brainiac 13 retornou à Terra quando os mundos do presente e do futuro se encontraram na guerra entre o androide vilão e a Imperiex. Brainiac 13 queria aliar-se a sua versão do presente, Leniac (Brainiac no corpo de Lena), mas foi descoberto que isso era parte para retomar o controle. "Leniac" com a aparência de uma adolescente de cor verde com "discos de controle" em sua testa, sugerindo os diodos de um Brainiac mais avançado (e idêntico aos discos da testa do Brainiac 5.1, na Legião e a versão de Superman Animated e do Brainiac original).
No fim da guerra Brainiac 13 e Imperiex foram mandados ao passado em uma grande explosão e Brainiac 2.5 foi finalmente expelido de Lena, que voltou a ser criança, embora permanecendo com os discos.
No Superman #200 (fevereiro de 2004), o Homem de Aço viaja ao futuro e combate Brainiac 12, descobrindo que tudo que Brainiac 13 tinha feito no passado tinha sido projetado para assegurar acontecimentos que permitiriam a sua transformação. A derrota de B-12 antes de seu melhoramento, aparentemente impediu o surgimento de B-13.

Brainiac 4

Brainiac 4 era a mãe do membro da Legião dos Super-Heróis Brainiac 5 (5.1, na continuidade criada pela saga Zero Hora).
Desde seu nascimento, sofria da ausência total de emoções - abandonou seu filho no nascimento, numa tentativa de encontrar algo emocionalmente estimulante. Vivendo uma variedade das vidas, de mendiga, heroína e jogadora, transformou-se eventualmente em líder de um grupo terrorista conhecido como Círculo Negro. Ali encontrou algo que fez com que sentisse emoção: enviar uma frota inteira para a morte. Mais tarde, seu filho encontrou-a - somente para que sofresse uma tentativa de assassinato por parte da mãe. Brainiac 4, na expectativa de que, ao matar desconhecidos tinha se sentido bem, ao eliminar seu filho a sensação seria melhor. Após ser detida pelo legionário-inseto Gates, foi internada em um asilo.
Durante a minissérie Underworld, Vril Dox ou Brainiac 2 vende a alma de um descendente do século XXX a Neron. É, possivelmente, a origem da maldade de Brainiac 4.
Depois da reformulação de Mark Waid, a mãe de Brainiac 5 não é mais uma vilã. Apareceu momentaneamente como um dos coluanos que sofrem de uma doença que reduz as habilidades mentais, como parte de um ataque aos Planetas Unidos. Dox a chama de grande pesquisadora de Colu e menciona que cantava para ele dormir quando criança. Não é chamada de Brainiac 4.
Em nenhuma continuidade é citado seu nome real, embora se possa supor que seu sobrenome seja "Dox".

Brainiac 5


O herdeiro de Brainiac se revelou em Action Comics #276, em uma história secundária da Legião dos Super-Heróis. Apresentado como um jovem loiro de pele esverdeada chamado Querl Dox, ou Brainiac 5, ele acreditava ser descendente do século 30 de Brainiac, vilão do Superman. Diferente de seu aparente ancestral, Brainiac 5 usa seu "intelecto de nível 12" para auxiliar as forças do Bem. Juntou-se à Legião na mesma época que a Supergirl, por quem se apaixonou. Seu planeta-natal era citado, variando entre Yod ou Colu.

Brainiac 8 (Indigo)

Recentemente, Brainiac 6 fez sua "neta" Brainiac 8 (conhecida como Indigo) tentar matar Donna Troy a fim de assegurar o futuro do planeta Colu. Indigo estava infiltrada na equipe de super-heróis dos Renegados e os traiu, se aliando a Brainiac, Lex Luthor e o Superboy sob lavagem cerebral, que tinham atacado os Novos Titãs. Na batalha que se seguiu, Indigo morreu e o Superboy se livrou do controle mental. Luthor escapou. Quando a nave de Brainiac foi destruída, o destino do vilão ficou desconhecido. Numa história alternativa recente, foi revelado que Brainiac 8 havia clonado seu corpo, alegando que Colu não produzia mais robôs.
Na sequência dessa história, os Novos Titãs invadiram o laboratório de Luthor numa tentativa de salvar a vida de Superboy e descobriram várias tentativas de clones fracassadas de Brainiac. Lutaram com um deles autodenominado Brainiac-Alpha.
Brainiac
Action Comics 242.jpg
Outro(s) nome(s)Vril Dox
EspécieColuano
OcupaçãoDestruidor de Planetas
Terra NatalColu
Criado porOtto Binder
Al Plastino
Primeira apariçãoAction Comics #242 (Julho de 1958)
Editora(s)DC Comics
EspécieColuano
Terra natalColu
OcupaçãoDestruidor de Planetas
InimigosSuperman
Situação presenteVivo
Codinomes conhecidosBrainiac
Milton Fine
O Terror de Kandor
O cérebro de construção interativo/>Sistema Cerebral Interativo (Smallville).
HabilidadesDécimo segundo nível de Inteligência;
Vários poderes sobre-humanos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário