sexta-feira, 21 de outubro de 2016

TARZAN

Tarzan ou Tarzã é um personagem de ficção criado pelo escritor estadunidense Edgar Rice Burroughs na revista pulp All-Story Magazine em 1912 e publicado em formato livro em 1914. O personagem apareceu em mais vinte e quatro livros e em diversos contos avulsos. Outros escritores também escreveram obras com o herói: Barton Werper, Fritz LeiberPhilip José Farmer. etc.
Tarzan é filho de aristocratas ingleses que desembarcam em uma selva africana após um motim. Com a morte de seus pais, Tarzan é criado por macacos ("manganis", na linguagem dos símios, criada por Burroughs) na África. Seu verdadeiro nome é John Clayton III, Lorde Greystoke. Tarzan é o nome dado a ele pelos macacos e significa "Pele Branca". É uma adaptação moderna da tradição mitológico-literária de heróis criados por animais. Uma destas histórias é a de Rômulo e Remo, que foram criados por lobos e posteriormente fundaram Roma.
Por ter sobrevivido na selva desde sua infância, Tarzan mostra habilidades físicas superiores às de atletas do "mundo civilizado", além de poder se comunicar com os animais.

Os Quadrinhos

Hal Foster foi o primeiro artista a desenhar o herói em tiras de aventura: a estreia foi na em novembro de 1928 na revista inglesa Tit-Bits, em 7 de janeiro de 1929, estreou nos jornais americanos, coincidentemente essa também foi a data de estreia da adaptação de outro herói dos pulps, Buck Rogers, foram publicadas as sessenta tiras diárias de "Tarzan of the Apes" assinadas por Foster. Foster só voltaria ao personagem em 1931, desenhando páginas dominicais coloridas. Ele é responsável por várias inovações de inspiração cinematográfica: campo e contra-campo, grandes planos e contra-luz. Ele seguiu fielmente os livros de Burroughs e nunca usou balões e, sim, textos incorporados aos quadrinhos. A partir de 1937, Foster foi substituído por Burne Hogarth. Influenciado por Michelângelo e pelo expressionismo alemão, Hogarth utilizou seus conhecimentos de anatomia para mostrar uma explosão de músculos, um turbilhão de movimentos, paisagens atormentadas mas vibrantes, selvas fantasmagóricas e raízes com formas monstruosas. Ele desenharia essas páginas até 1950, quando foi substituído pelo também importante Bob Lubbers, mas voltou em 1972, com uma nova versão da história de Tarzan em forma de livro.
Rex Maxon começou uma longa série de aventuras de Tarzan ainda em 1929, quando Foster se recusou a desenhar "The Return of Tarzan". Dono de um traço duro, que melhorou com o tempo, Maxon desenhava tiras diárias, distribuídas para os jornais do mundo inteiro, mas se encarregou também de páginas dominicais durante vinte e oito semanas em 1931, enquanto Foster não voltava. Maxon desenhou Tarzan até 1947.
A partir de 1968, no entanto, tanto as tiras diárias quanto as páginas dominicais foram entregues a outro artista : Russ Manning, que também desenhou as histórias de Korak, o filho de Tarzan. Mestre absoluto do preto e branco, Manning desenvolveu uma visão moderna do herói, sem os barroquismos de Hogarth.
Vários outros desenhistas se dedicaram ao personagem, muitas vezes anonimamente: Joe Kubert, Dan Barry, John Lehti, Reinman, Ruben Moreyra, Jesse Marsh, John Celardo, John Buscema, Bob Lubbers etc. Dentre os autores, destaca-se Gaylord DuBois. Poucos artistas conseguem capturar a essência da figura humana em sequências de ação como Joe Kubert. Seu expressivo talento encontra-se plenamente exposto nas HQs do Tarzan da década de 1970.
Tarzan apareceu em muitas revistas em quadrinhos em vários editoras. Em 1947, o personagem foi publicado pela Dell Comics em parceria com Western Publishing. O Tarzan da Dell pouco tinha a ver com os livros Edgar Rice Burroughs, era mais parecido com o Tarzan dos cinemas. Pelo selo Whitman, a Western publicou uma série de Big Little Books do personagem.
Inspirado nos filmes estrelados por Johnny Weissmuller, o filho de Tarzan era Boy, que substituía o Korak, presente nos livros, na década de 1960, Boy substituído por Korak.
Em 1962 a parceira entre a Dell e Western foi desfeita, logo foi criado pelo Western, o selo Gold Key Comics Tarzan foi um dos títulos publicados pela Gold Key.
Entre Dezembro de 1964 Julho de 1965, a Charlton Comics publicou a revista Jungle Tales of Tarzan, a editora pensava que com a morte do criador em 1950, o herói estive em domínio público. Em 1972, a DC consegue a licença de Tarzan e inicia uma série de quadrinhos produzida por Joe Kubert, a primeira edição da revista é a número 207, continuando a numeração da Dell. Em 1977, a DC publica seu último número de Tarzan, encerrada na edição 259, nesse mesmo ano o personagem passa a ser publicado pela Marvel Comics, na Marvel a numeração é reiniciada, a revista teve 29 edições e possuía arte de John Buscema.
Dark Horse Comics publica várias séries Tarzan desde 1996 até os dias atuais, incluindo republicações de editoras anteriores como a Western/Gold Key, em parceria com a DC, publicou dois crossover de Tarzan com Batman e SupermanBatman/Tarzan: Claws of the Cat-Woman e Superman/Tarzan: Sons of the JungleTarzan também lutou contra os Predadores, alienígenas da série de filmes em Tarzan vs. Predator: At the Earth's Core.
Em dezembro de 2011, a Dynamite Entertainment lançou a série Lord of the Jungle, estrelada por Tarzan, a editora evitou usar o nome do personagem na capa, a fim de não violar a marca registrada, mesmo que o personagem esteja em do domínio público. No entanto, em 2012, a Edgar Rice Burroughs, Inc. processou a editora.
Em 2012, a Edgar Rice Burroughs, Inc. iniciou a publicação de webcomics em seu site oficial, incluindo Tarzan pelo roteirista Roy Thomas e o ilustrador Tom Grindberg e Tarzan of The Apes, também roteirizada por Thomas, ilustrada por Pablo Marcos com letras e cores de Oscar Gonzales.[35] Em 2013, Dynamite Entertainment a publicou um crossover com outro personagem do autor, John Carter de Marte na minissérie Lords of Mars. Em 2014, o filho de Tarzan, Korak, ganhou uma webcomic solo, roteirizada por Ron Marz e ilustrada por Rick Leonardi.
Em 2015, o selo Sequential Pulp Comics da Dark Horse publicou a graphic novel Jungle Tales of Tarzan, escrita por Martin Powell e ilustrada por Pablo Marcos, Terry Beatty, Will Meugniot, Nik Poliwko, Antonio Romero Olmedo, Mark Wheatley, Diana Leto, Steven E. Gordon, Lowell Isaac, Tom Floyd, e Jamie Chase. A capa foi desenhada por Daren Bader. No mesmo ano, a Dynamite anunciou um crossover de Tarzan e Sheena.
Em 2016, foram anunciados crossovers com King Kong, publicado pela Altus Press e Planeta dos Macacos, publicado pela Dark Horse com a Boom! Studios.

No Brasil

No Brasil, a primeira publicação do herói deu-se no número 31 do Suplemento Juvenil, de 10 de outubro de 1934, com Tarzan, O Filho das Selvas, a história desenhada por Harold Foster cinco anos antes. Com o sucesso, as tiras foram reunidas no álbum "A Primeira Aventura de Tarzan em Quadrinhos", relançado em 1975 pela EBAL. Em seguida o Suplemento Juvenil passou a publicar A Volta de Tarzan e depois histórias de Rex Maxon e Burne Hogarth. O primeiro número da revista dedicada exclusivamente ao herói data de julho de 1951 e trazia uma foto de Lex Barker na capa. A revista seria a mais duradoura da história da EBAL, tendo sido editada, de várias formas em cores, em preto e branco, formatinho, formato americano, tamanho padrão, mensal, bimestral etc—até 1989.
A EBAL lançou também diversas edições especiais:
  • 1973 - Tarzan, O Filho das Selvas, romance ilustrado por Burne Hogarth em 1972
  • 1974 - Coleção Tarzan em dois volumes (A Origem de Tarzan e A Volta de Tarzan), ilustrados por Joe Kubert
  • 1975 - Tarzan, de Harold Foster, a primeira história com o herói
  • 1975 - Coleção Tarzan/Russ Manning, em cinco volumes, com as páginas dominicais de 1968 a 1972
  • 1976 - Edição Gloriosa em dois volumes (O Mundo que o Tempo Esqueceu e O Poço do Tempo), ilustrados por Russ Manning
  • 1978 - O Livro da Selva, adaptação do romance O Tesouro de Tarzan em três volumes, com ilustrações de John Buscema e roteiro de Roy Thomas
  • 1980 - O Massacre dos Inocentes, com ilustrações do artista espanhol Jaime Brocal Remohi
  • 1980 - O Lago da Vida, com ilustrações de José Ortiz
Além de títulos próprios, Tarzan participou de crossovers com o Batman (publicado pela Mythos Editora) e Superman (publicado pela Pandora Books).
A Editora Abril publicou histórias baseadas no filme animado da Disney
Entre 2002 e 2003, as tiras de Russ Manning foram publicadas nas edições #1 e #2 da revista Stripmania da Opera Graphica.
Em maio de 2010, a Devir Livraria anuncia o lançamento da versão traduzida de Joe Kubert, englobando em um único volume do número 207 ao 214, com introdução do próprio autor.
Em 2015, a Pixel Media (selo de quadrinhos da Ediouro Publicações) publica a graphic novel Jungle Tales of Tarzan com o título "Tarzan: Contos da Selva".

Dicionário da selva

Edgar Rice Burroughs inventou toda uma língua para os mangani, isto é, os grandes macacos que criaram Tarzan. Esses termos estão espalhados, não só por seus livros, mas também pelos quadrinhos e outras mídias. Essa língua é entendia por todos os primatas—macacos, babuínos e gorilas—e também pelos primitivos sagoths de Pellucidar. Os Ho-don e os Waz-don de Pal-ul-Don entendem algumas palavras, apesar de terem linguagem própria. A maioria das criaturas da selva de Tarzan, de leões a elefantes, entende a língua, mas, obviamente, não a fala.
Ainda que transcrita foneticamente para a linguagem humana, a fala dos mangani, segundo Burroughs, "soa aos nossos ouvidos como rosnados, uivos e grunhidos, pontuada às vezes por gritos agudos, e é, praticamente, intraduzível para qualquer língua conhecida pelo Homem." (Tarzan at the Earth's Core, capítulo IV)
Apesar de apenas uma parte dessas palavras aparecer em suas obras, Burroughs providenciou uma lista completa delas no livreto Tarzan Clans of America Official Guide, escrito em 1939 para um fã-clube.
O que se segue é uma pequena amostra da língua mangani, com os termos mais relevantes e/ou mais usados. As palavras mangani estão em Inglês, e não como foram, em certos casos, vertidas para o Português (por exemplo, "bundolo" e "histah" tornaram-se "bandolo" e "istá" nas revistas da EBAL).

Tarzan
Capa da revista The All-Story Magazine, Outubro de 1912.
Outro(s) nome(s)John Clayton II
John Clayton III
Visconde de Greystoke
Duque de Greystoke
Earl de Greystoke
OrigemInglaterra, após a morte dos pais foi criado em uma tribo de macacos na África.
Sexomasculino
Espéciehumano
OcupaçãoAventureiro, caçador, pescador
FamíliaJane Porter (esposa)
Korak (filho)
William Cecil Clayton (primo)
Meriem (nora)
Jackie Clayton (neto)
Dick & Doc (primos distantes)
Bunduki (filho adotivo)
Dawn (bisneta)cesar
Criado porEdgar Rice Burroughs
Primeira apariçãoTarzan of the Apes
Última apariçãoTarzan: the Lost Adventure














Nenhum comentário:

Postar um comentário