segunda-feira, 3 de agosto de 2015

SUPERMAN (DC COMICS)

Superman (comumente traduzido como Super-Homem em países lusófonos) é um personagem, cujas histórias em banda desenhada/quadrinhos são publicadas pela editora estadunidense DC Comics, uma empresa subsidiária do grupo Time Warner. 
Superman é um super-herói criado pela dupla de autores de quadrinhos Joe Shuster e Jerry Siegel. 
Sua primeira aparição foi apresentada na revista Action Comics #1 em 1938, nos Estados Unidos. O personagem nasceu no fictício planeta Krypton e foi chamado pelos seus pais de Kal-El (que significaria Filho das Estrelas no idioma kryptoniano). Foi mandado à Terra por seu pai, Jor-El, um cientista, momentos antes do planeta explodir. O foguete aterrissou na Terra na cidade de Smallville (por alguns anos, foi traduzida no Brasil como Pequenópolis), onde o jovem Kal-El foi descoberto pelo casal de fazendeiros Jonathan e Martha Kent. Conforme foi crescendo, ele descobriu que tinha habilidades diferentes dos humanos. Quando não está atuando com o tradicional uniforme azul e vermelho, ele vive como Clark Kent, repórter do Planeta Diário.
Clark trabalha com Lois Lane. É um dos mais importantes personagens da cultura pop ocidental, sendo o primeiro herói dos quadrinhos a ter uma revista intitulada com seu nome: Superman #1, publicada no verão de 1939. 
A origem e poderes do personagem foram sendo expandidos e alterados gradativamente ao longo dos anos para acompanhar a evolução do público. A história do Superman foi alterada para permitir as aventuras do Superboy e outros sobreviventes o Supermoça e Krypto, o supercão. O personagem foi revisado e atualizado mais recentemente em 1986. John Byrne recriou o personagem, reduzindo os poderes do Superman e apagando diversas personagens da versão oficial das histórias, o que atraiu a atenção dos meios de comunicação. A cobertura da imprensa foi novamente recebida na década de 1990, com A Morte do Superman, uma história na qual o personagem era dada como morto (Superman na verdade não morre, ele só tinha ficado inconsciente/em coma temporário).
A propriedade sobre o personagem foi objeto de disputa, com Siegel e Shuster reclamando o retorno de sua propriedade legal. Os direitos autorais são novamente objeto de disputa, com a mudança das leis de direitos autorais permitindo à esposa e à filha de Siegel reclamar uma parte dos direitos autorais, levando a uma disputa com a companhia Warner Bros. E é até hoje um dos três super-heróis mais populares do mundo, os outros são Batman (também da DC) e o Homem-Aranha (da Marvel Comics).

História e publicação do personagem

Criação e concepção

Jerry Siegel e Joe Shuster se conheceram no início da década de 1930 em Cleveland, cidade onde ambos estudavam. Colegas na Glenville High School, a dupla trabalhava no jornal estudantil local, o "Glenville Torch", e consumia histórias de ficção científica. O editor Hugo Gernsback, à época, já permitia que na revista Amazing Stories os leitores divulgassem seus endereços, para trocar correspondências. O termo "fanzine" sequer havia sido inventado quando Siegel e Shuster começaram a produzir em 1932 aquela que seria definida posteriormente como uma das primeiras publicações do gênero: Science Fiction: The Advance Guard of Future Civilization.

No ano seguinte veio a surgir a primeira versão do personagem, então concebido como um vilão cujos poderes psíquicos foram usados para manipular outras pessoas e dominar a humanidade. Com o término da revista, Siegel e Shuster passariam a se dedicar a outras atividades. Em 1933, as revistas em quadrinhos dos Estados Unidos ainda não eram tão populares, e seu conteúdo era baseado nas tiras de jornal então publicadas. Siegel reescreveu "Superman" como um herói, distinto do vilão criado no ano anterior. Intitula The Superman, a primeira história desse novo personagem foi oferecida a "Consolidated Books Publishing", mas a editora decidiu deixar de publicar histórias em quadrinhos pouco após receber a proposta. Frustrado, Shuster ateou fogo sobre o material produzido. Dessa história resta apenas uma única página, a capa.

Nos anos seguintes o personagem passaria por uma série de reformulações nas mãos dos dois autores, que passariam a oferecê-lo a diversas empresas, sempre com resultados negativos, até que em 1938 a "National Periodical Publications" — com quem os dois já haviam trabalhado anteriormente, tendo sido os responsáveis por uma das história publicadas na primeira edição de Detective Comics, criando o detetive Slam Bradley — os convidou para contribuir com um novo personagem para a mais recente publicação da National. Mostraram Superman para apreciação, e uma vez aprovado, passaram a recortar e colar as tiras de jornal da amostra que tinha preparado no formato de páginas de uma revista em quadrinho.

1938-1955: Publicação inicial e popularidade




A primeira aparição do Superman foi em Action Comics #1, em 1938. Já naquele momento, as histórias do personagem se mostraram um sucesso, com a tiragem de 200 mil exemplares da revista esgotando-se rapidamente. A partir de sua quarta edição, Action já começaria a apresentar um significativo aumento em suas vendas, em comparação com os demais títulos da editora: entre 1938 e 1939, já possuía uma tiragem de mais de 500 mil exemplares. O sucesso levou, em 1939, a criação de uma segunda revista dedicada às histórias do personagem, a homônima Superman. A primeira edição consistiu principalmente de aventuras já publicadas em Action Comics, mas apesar disso a revista atingiu grande vendagem. 1939 também foi publicado na especial New York World's Fair Comics, que no verão de 1942 virou World's Finest Comics. Com a edição de All Star Comics, Superman fez sua primeira de um número infrequente de aparições, nesta ocasião aparecendo brevemente para estabelecer-se como membro honorário da Sociedade de Justiça da América.

Inicialmente Jerry Siegel e Joe Shuster queriam ser responsáveis por toda história e arte de todas as tiras publicadas. Entretando, a visão de Shuster começou a deteriorar-se, e o aumento das aparições da personagem implicou numa sobrecarga de trabalho. Isso fez com que Shuster estabelecesse um estúdio para ajudar na produção da arte embora ele insistisse em desenhar o rosto de todo Superman que o estúdio produzia. Fora do estúdio, Jack Burnley começou fazendo capas e histórias em 1940. Wayne Boring, inicialmente empregado no estúdio de Shuster, começou trabalhando para DC em 1942 fazendo páginas para Superman e Action Comics.

1956-1970: Expansão da mitologia na "Era de Prata"




A publicação de Action Comics #1 marcou o início da "Era de Ouro" das histórias em quadrinhos americanas. A "Era de Ouro" compreenderia o material produzido entre o final da década de 1930 e o final da década seguinte, aproximadamente. Alguns dos mais conhecidos super-heróis foram criados nesse período — além de Superman, Batman, Mulher Maravilha, Capitão Marvel e Capitão América. Posteriormente, as revistas tornaram-se um divertimento barato, quase descartável, que se tornaria bastante popular entre a população, particularmente com as tropas durante a Segunda Guerra Mundial.

Na 123ª edição da revista The Flash foi publicada a emblemática história "Flash of Two Worlds", onde Barry Allen e Jay Garrick, os dois heróis que até então já haviam adotado a alcunha de "Flash", se encontraram. As histórias de Garrick haviam sido publicadas na década de 1940, mas com o declínio da popularidade dos quadrinhos, diversas revistas, incluindo a Flash Comics protagonizada pelo herói, acabariam canceladas. Somente a partir de 1956 que o gênero retomo sua popularidade, a partir da publicação de Showcase #4, onde uma versão modernizada do Flash surgiria.

Flash of Two Worlds juntou os dois personagens, estabelecendo o "Multiverso DC", uma representação ficcional da interpretação da mecânica quântica que propõe a existência de universos paralelos. Se o surgimento do Flash havia dado início à "Era de Prata dos quadrinhos", a história de 1961 estabeleceria que os personagens surgidos durante a "Era de Ouro" (entre 1938 e 1950), bem como as histórias por eles protagonizadas, pertenceriam a um universo paralelo denominado Terra 2, distinto daquele em que ocorriam as histórias publicadas pela editora durante a década de 1960.

Superman era um dos três únicos heróis cujas histórias vinham sendo publicadas ininterruptamente desde a Era de Ouro, e era preciso esclarecer quais histórias pertenceriam ao cânone estabelecido. Em 1969, ficou decidido que o personagem surgido em Action Comics #1 era Kal-L, o Superman da Terra 2, um personagem distinto, que coexistia com o "Superman da Terra 1", personagem que protagonizava as histórias publicadas durante a década de 1960. Enquanto o "Superman da Terra 1" fazia parte da Liga da Justiça, sua contraparte da Terra 2 fazia parte da Sociedade da Justiça, uma equipe formada por outros heróis da Era de Ouro.

1970-1988: Amadurecimento e revisionismo




É comumente aceito que a "Era de Prata" das histórias em quadrinhos americanas foi sucedida pela "Era de Bronze". O marco de transição entre um período e o outro, entretanto, não é claro, e existem diversas possibilidades tanto para o término de uma quanto para o início da outra. O pesquisador Arnold T. Blumberg acredita que a transição entre os dois períodos foi gradual, se estendendo desde o final da década de 1960 até 1973, quando foi publicada pela Marvel Comics a história The Night Gwen Stacy Died - o ápice de um ideal que vários profissionais vinham defendendo naquele período de transição: abordar temas mais maduros, ainda que estes estivessem sendo "filtrados" pela "lente simplista dos super-heróis". Nessa transição, um evento da história de Superman é citado como um possível marco para o início da "Era de Bronze": a aposentadoria de Mort Weisinger. Weisinger fora o editor das revistas do personagem por anos, durante a "Era de Prata" e seria eventualmente substituído por Julius Schwartz. Para Levi Trindade, "a Era de Bronze manteve muitas das convenções comumente associadas à Era de Prata, com super-heróis trajando uniformes extremamente coloridos (...) porém, roteiros contendo elementos mais sombrios e narrativas maduras (...) começaram a surgir", e Must There Be a Superman?, uma história de 1972, seria um exemplo desse amadurecimento.

Após a aposentadoria de Weisinger, o publisher da editora, Carmine Infantino convidaria Julius Schwartz para substituí-lo como editor da revista Superman, mas este recusaria o convite, por acreditar que não havia como contribuir significativamente para a história do personagem, que já havia se estabilizado criativamente. Infantino, então, convidou Schwartz a identificar os pontos em que o personagem havia "estagnado" e mudá-los, e ele apontou sua vontade de alterar desde o visual do personagem, fazendo com que os futuros desenhistas incluíssem roupas diferentes do paletó usualmente utilizado por Clark Kent, até caractéristicas significativas, como a própria profissão de Kent, que Schwartz acreditava deveria um ser telejornalista .

Após a editora ter autorizado as mudanças, Schwartz começou a trabalhar na reformulação que pretendia executar, reunindo aqueles que acreditava ser os melhores profissionais do mercado: o renomado escritor Denny O'Neil seria o roteirista, Neal Adams seria o artista responsável pelas capas da revista e Murphy Anderson trabalharia como arte-finalista dos desenhos de Curt Swan, que continuaria como o artista principal da revista. Cerca de um ano após ter tomado à frente dos roteiros de Superman, e insatisfeito com a o que via como a sua "incapacidade de fazer jus" ao personagem em seus roteiros, Denny O'Neil decidiria se desligar da revista. Schwartz, então, começaria a trabalhar com alguns escritores que, embora menos experientes, não foram menos inventivos de O'Neil. Dentre os sucessores do popular escritor estão Cary Bates, Elliot S! Maggin e Martin Pasko . Bates contribuiria em uma série de histórias, substituindo O'Neil a partir de Superman #243, ignorando as alterações anteriormente realizadas e, entre Action Comics 480 e 483 escreveria uma série de confrontos entre Superman e o vilão Amazo. Suas histórias são vistas como a representação do personagem na "Era de Bronze": um herói experiente, mas que não age como "escoteiro". Maggin, por sua vez, contribuiria com uma das mais significativas histórias do personagem: Must There Be a Superman?, publicada em Superman#247, se tornou conhecida por sua dramaticidade, ao colocar o personagem se questionando se suas ações tinham um efeito positivo sobre a humanidade, ou se ele já estava intervindo de tal forma que as pessoas estavam começando a se tornar dependentes de sua ajuda.

Na década de 1980, o "multiverso" estabelecido na "Era de Prata" acabaria se revelando um conceito excessivamente confuso: inúmeros universos paralelos além dos dois iniciais foram surgindo nos anos seguintes, confundindo e afastando leitores. Frente esta situação, a DC Comics decidiu que era preciso "unificar" todas as suas publicações sob um único universo coeso e compartilhado. Mas, para poder renovar os personagens, era preciso encerrar tudo que vinha sendo publicado. Aproveitando que 1985 marcaria o 50º aniversário da editora, decidiu-se pelo lançamento de "Crise nas Infinitas Terras", uma minissérie em 12 edições que causaria a destruição de todas as "terras paralelas", encerrando a continuidade e estabelecendo uma nova, revitalizada história ao mesmo tempo em relançava todo o universo de personagens da DC Comics. É a partir desse ponto que começou o trabalho de John Byrne com o personagem, escrevendo e ilustrando quase uma centena de histórias entre 1986 e 1988.

1989-1999: Morte, Retorno, casamento e a influência de John Byrne





O trabalho desenvolvido por Byrne e pelos profissionais que o acompanharam influenciaram as histórias do personagem por mais de uma década.

Devido à queda das vendas da revista do Super-Homem, foi levada a cabo uma ideia para a sua recuperação e decidiu-se mostrar ao mundo como ele seria sem o Super-Homem. A partir dessa premissa, foi lançado em 1992 a história A Morte do Super-Homem, onde Super-Homem enfrenta Apocalypse, uma criatura virtualmente indestrutível. A batalha final decorreu nas ruas de Metrópolis em que como desfecho final, Apocalypse morre e Superman é declarado como morto.Retornando em Superman o Retorno , onde a população inteira vê que ele não morreu.

1999-2010: Retorno aos valores e à mitologia da "Era de Prata"


No final da década de 1990, quando Eddie Berganza assumiu as funções de editor responsável pelas histórias de Superman, as quatro revistas então protagonizadas pelo personagem - Action ComicsSupermanAdventures of Superman e Superman: The Man of Steel - vinham passando por baixas vendas, e suas histórias tinham pouca repercussão junto ao público.

Biografia ficcional




Superman, dada a natureza seriada da publicação em quadrinhos e a extensão da existência da personagem, evoluiu como uma personagem conforme suas aventuras se incrementaram.

Os detalhes da origem do Superman, relacionamentos e habilidades mudaram significativamente no decorrer da publicação da personagem, do que é considerada a Era de Ouro dos Quadrinhos até a Era Moderna. Os poderes e vilões foram desenvolvidos na década de 1940, com o Superman desenvolvendo a habilidade de voar em 1941. O personagem descobriu a origem de Krypton em 1949. O conceito foi originalmente estabelecido para o leitor em 1939, nas tiras diárias do Superman Os anos 1960 viram a introdução de um segundo Superman, o Kal-L. A DC estabeleceu um multiverso dentro do universo fictício que suas personagens habitavam. Isto permitiu que personagens publicadas em 1940 existissem ao mesmo tempo que suas contrapartes atualizadas publicadas na década de 1960. Isto foi explicado para o leitor através da noção de que dois grupos de personagens habitavam terras paralelas. O Superman da Terra 2 foi introduzido para explicar ao leitor como o Superman era membro tanto do grupo de super-heróis da década de 1940 Sociedade da Justiça da América quanto do grupo da década de 1960 Liga da Justiça da América..

Os anos 1980 viram radicais revisões da personagem. DC Comics decidiu remover o multiverso de modo a simplificar sua linha de quadrinhos. Isso levou a toda história das personagens DC ser reescrita, incluindo Superman, em sequência ao primeiro grande evento (crossover) da história dos quadrinhos, chamado de Crise nas Infinitas Terras. Após esta maxissérie em 12 partes, John Byrne reescreveu Superman, removendo várias convenções estabelecidas e personagens da continuidade, incluindo Superboy e Supergirl. Byrne também restabeleceu os pais adotivos do Superman como personagens. Na continuidade anterior, as personagens haviam morrido cedo na vida do Superman (na época em que Clark Kent era um estudante colegial).

Os anos 1990 viram Superman ser assassinado por um vilão, Apocalypse, mesmo que a personagem tenha sido posteriormente ressuscitada. Superman também casou com Lois Lane, no ano de 1996. Teve seus poderes transformados em pura energia elétrica após a saga Noite Final, onde esta fase ficou conhecida como Superman Azul e Vermelho. Na década de 2000, Superman virou vegetariano, e sua origem foi novamente revisitada em 2004. Em 2006, Superman perde seus poderes, mas eles foram restabelecidos em um ano fictício Atualmente Superman teve toda a família de Krypton trazida de volta (saga "Nova Krypton") e seu pai (Jonathan Kent) morto (após a saga "Brainiac"). Além de que o escritor Geoff Johns está reescrevendo a origem do Superman, onde ele fará amarras de todo tipo de origens já publicada, conceitos do passado, etc (igualmente feito com a personagem Lanterna Verde).


Poderes e habilidades do Superman

A origem dos poderes do Superman é o sol amarelo (ou qualquer sol que não seja vermelho), em krypton o astro é vermelho, e essa diferença de frequência eletromagnética entre ambos faria com que as células do corpo de Kal-El fossem carregadas como verdadeiras baterias vivas, fortalecendo seus músculos, sua pele seus sentidos.


Lista Completa

  • Superforça: Superman na adolescência conseguia erguer 200 quintilhões de toneladas com uma mão sem esforço (ou seja, 200.000.000.000.000.000.000 de toneladas), agora em sua fase adulta ele pode mover universos inteiros. Ele possui a maior força do universo, sua força é ilimitada.
  • Invulnerabilidade: - Imunidade a todas as formas de dano, incluindo a força extrema e temperaturas extremamente elevadas. Esta habilidade inclui imunidade a todas doenças e vírus do universo. Explicações para essa capacidade incluem kryptonianos com uma estrutura molecular extremamente densa para cada uma de suas células, emitindo uma aura inquebrável de energia solar. No entanto, em raros casos Superman tem exigido atenção médica, esta resistência a lesões complicou procedimentos necessários, como a cirurgia. Por exemplo, quando um criminoso atirou com munição de kryptonita, um cirurgião foi forçado a dar ao Superman uma exposição controlada ao mineral, a fim de enfraquecer temporariamente a sua pele o suficiente para fazer as incisões necessárias para remover os fragmentos internos da bala. Em algumas versões, este poder retarda muito o seu envelhecimento e aumenta à medida que ele fica mais velho, tornando-o efetivamente imortal. O epílogo para a Sociedade da Justiça da América no enredo "O Reino do Amanhã" (uma espécie de sequência para a série limitada O Reino do Amanhã), mostrando Superman sobrevivendo mil anos no futuro, ainda que com uma idade muito avançada, mas sua aparência ainda é como um cara de vinte anos. Outra versão no DC Um Milhão de vidas por meio do Século 853, cerca de 83.200 anos a partir de agora.
  • Voo: - A capacidade de desafiar e naturalmente operar de forma independente da gravidade e impulsionar-se através do ar à vontade. Na adolescência, ele só tinha o poder de saltar grandes distâncias, na fase adulta ele se tornou capaz de voar sem parar.
  • Supervelocidade: - Outra das habilidades de assinatura do Superman é a sua velocidade sobre-humana, permitindo-lhe mover, reagir, correr, e voar extraordinariamente rápido. Originalmente classificado como sendo "mais rápido que a luz", permitindo-lhe pegar balas no ar antes de atingi-lo, ou qualquer outra pessoa. Seus pensamentos e percepções são também muito acelerados para ser capaz de controlar suas ações enquanto se move em altas velocidades. A velocidade de corrida do Superman muitas vezes foi comparada com a do Flash. Sua velocidade é ilimitada, podendo voar e correr a velocidades inacreditáveis, uma vez ele voou tão rápido que quase destruiu a realidade, com sua velocidade ele pode voar a outras galaxias e outros universos, ele também pode voar para o futuro ou passado.
  • Visão de raio-x: - A capacidade de ver através de objetos sólidos, geralmente com a exceção do chumbo. As primeiras histórias no princípio de que esconder objetos o impediria de encontrá-los, no entanto, as histórias mais modernas mostram Superman sendo capaz de tirar proveito da opacidade para fazer uma varredura gama de uma área com sua visão de Raios-X em que os objetos tornam-se imediatamente visíveis e, em seguida, estreitou sua busca aos locais específicos. As explicações de como funcionava este poder variaram, mas raramente incluem a emissão e percepção do real Raio-x, como a radiação de alta energia, seria realmente perigoso para os seres vivos que usa-sem. A teoria mais comum envolve ser capaz de ver e concentrar-se sobre os padrões de radiação cósmica natural como ele reverbera objetos fora. A visão de Raio-x foi usada pela primeira vez por Superman em Action Comics # 11 (Abril 1939), onde era chamado de "Superman é a visão de raios-X."
  • Visão de calor: - Capacidade de emitir a energia solar a partir de seus olhos. Geralmente os lasers se assemelham a vermelho ou laranja - como feixes, o que pode ser invisível a baixas temperaturas, mas extremamente brilhante em altas. O alcance efetivo de seus raios são centenas de pés. Além da variação da largura do feixe, altura e intensidade, Superman tem demonstrado um alto grau de habilidade e precisão na manipulação de seu uso dos feixes, capaz de com este poder fazer precisão cirúrgica e em níveis microscópicos. Uma vez que o poder pode ser usado de forma invisível, Superman muitas vezes leva vantagem, para executar tarefas sutilmente, sem necessidade de entrar na fantasia. Esses feixes também pode ser usados para produzir grande força concussiva junto com calor. Os feixes são tremendamente poderosos e pode ser usado para ruptura de placas de aço e pulverizar rocha. Ele é capaz de usar uma grande habilidade e precisão na manipulação das explosões em alvos múltiplos em rápida sucessão, ou mais comumente para remover o cabelo facial muito durável. Nas histórias pré-crise, Clark usa óculos com lentes de vidro de Krypton (inicialmente canibalizados da cúpula do seu foguete de transparência) para que ele possa disparar sua visão de calor através deles sem danificá-los. Nas histórias do óculos regular e, em seguida, com a revisão em Superman: Origem Secreta, ele usa óculos com vidro kryptoniano que são destinados a conter emissões indesejadas e, nesta situação, Clark é forçado a tirá-los momentaneamente do arco de seus olhos, queimando ao usar sua eficaz visão de calor.
  • Durabilidade: Superman é capaz de respirar no espaço, pode sobreviver a qualquer tipo de pressão, do mar ou do espaço, ele é incapaz de envelhecer, ele pode viver a eternidade inteira sem ar, alimentos e água, ele é incapaz de ficar sem folego e cansado.
  • Respiração Super-Humana: - Capacidade de inspirar e expirar grandes volumes de ar com grande força, capaz de extinguir grandes incêndios e mover objetos pesados ​​como carros. O lançamento (exalação) de ar altamente comprimido através de uma válvula (como os lábios franzidos) faz com que a temperatura caia radicalmente. Isto é conhecido como efeito Joule-Thomson, e quando Superman faz isso, ela é normalmente referida como Sopro Congelante, e pode esfriar objetos a temperaturas abaixo de zero e congelar sólido a umidade do ar.
  • Super-Audição: - Pode ouvir sons muito mais baixos, com muito mais detalhes a distâncias muito maiores do que normalmente é humanamente possível, incluindo sons em freqüências indetectável para seres humanos, tais como apitos para cães. Superman é capaz de mentalmente captar a maior parte destes sons para ouvir normalmente, mesmo em um ambiente ruidoso, e pode se concentrar em coisas específicas, como a voz de uma pessoa ou batimentos cardíacos, mesmo que estejam em outra parte da cidade. Ele pode até mesmo ouvir sons em outros planetas. Como os seres humanos e a maioria dos animais, ele tem a habilidade de automaticamente perceber o seu próprio nome fora do amontoado de várias conversas ouvidas por acaso, fazendo-o adepto de rapidamente responder às chamadas de sofrimento por toda a cidade.
  • Visão Sobre-Humana: - Seus sentidos concedem-lhe a capacidade de ver mais longe e com maior precisão e detalhes do que humanamente possível. Às vezes, inclui a capacidade de ver EM em frequências invisíveis aos seres humanos, tais como transmissões de rádio, luz infravermelha, a aura bioelétrica que envolve todas as coisas vivas, mesmo em escuridão total. Desdobramentos deste poder incluem Visão Telescópica, que lhe permite "em zoom" enxergar objetos ao longe, e às vezes, centenas de quilômetros de distância, e Visão Microscópica, o que lhe permite aplicar zoom em objetos que normalmente seriam muito pequenos para ver, como os em um nível celular ou molecular.
  • Olfato Sobre-Humano: - Um senso de alta precisão do olfato comparável ao de alguns animais, como cães. Pode ser usado para detectar coisas como os produtos químicos em uma bomba escondida em algum lugar numa sala lotada.
  • Memória eidética: - Superman é ocasionalmente mostrado ter recordação, impecável e total em tudo que ele já viu, leu ou ouviu. Por sua vez, ele é muitas vezes descrito como sendo fluente em muitas das línguas e culturas da Terra.
  • Hipnose:- Este poder foi criado para justificar o motivo das pessoas não reconhecerem-no caso use óculos.Este poder permite Superman projetar a imagem que ele quer nos olhos das pessoas com a ajuda de seus óculos que possuem lentes feitas com pedaços de vidros do planeta kripton, assim intensificando esse poder 'hipnótico" fazendo as pessoas acreditarem que Clark Kent não é o Superman.

Idade do Superman

A idade do Superman em continuidade é de 33 anos de idade. No entanto, como um kryptoniano, sua natureza alienígena não afeta sua idade, ou seja, se ele ficar com 70 anos ainda vai ter a aparência de 20 anos.

Fraquezas

Apesar de seus incríveis super-poderes, os poderes do Superman vem com quatro falhas notáveis:
  • Kryptonita: Sua fraqueza mais conhecida. Fragmentos radioativos do planeta Krypton criados por fusão durante a explosão que destruiu seu planeta natal. As células do Superman armazenam radiação eletromagnética (como a luz solar) e convertem-na em energia, manifestando-se como seu super-poderes. Quando Superman é exposto a kryptonita (dentro de cerca de 10 pés ou menos de qualquer tamanho ou quantidade), sua alta radiação rapidamente interfere com este processo, causando dor física severa e a perda de seus poderes, embora o chumbo possa ser usado para bloqueá-lo para fora.
  • Sol Vermelho: Natural do sistema planetário de Krypton, o vermelho da radiação solar substitui o alto rendimento de energia solar amarela nas células do Superman, roubando-lhe o combustível para seus poderes. Este processo não tem os sintomas dolorosos, incapacitante da Kryptonita, e essencialmente o deixa com a saúde normal e habilidades de um ser humano em seu tamanho e forma, como fez para toda a população de Krypton durante sua existência. Exposição à luz solar amarela faz com que os seus poderes voltem. Outros que sejam afetados pela radiação solar vermelha, utilizando a sua energia solar amarela antes de ter a chance de recarregar também faz com que Superman perca seus poderes.
  • Magia: Ela varia de escritor para escritor. Embora não seja tanto uma fraqueza real, a invulnerabilidade do Superman não oferece nenhuma proteção contra magia. Como resultado, lançar feitiços sobre Superman afetam-o do mesmo modo que afetariam uma pessoa comum. Isso às vezes vai tão longe como armas encantadas serem capazes de subverter também a sua invulnerabilidade. Geralmente, ele sofre a vulnerabilidade desde que ele é diretamente atacado com magia. Mas existe uma série de exceções, como em Justice League of America (versão 1) # 49, onde Superman enfrenta um ogro. Ataques diretos do Superman não têm efeito sobre o ogro, no entanto Superman é capaz de prejudicar o ogre através da utilização de uma vara.
  • Forças Físicas Maciças: Enquanto Superman é extremamente resistente a mais danos físico, ele não é bastante ou completamente invulnerável e é suscetível a lesões temporárias de forças físicas normalmente entregue a ele por alguns de seus inimigos superpoderosos intergaláticos. Superman tem a capacidade para ganhar energia da luz solar por ser contraproducente; por exemplo, se ele é espancado tão rapidamente que seu corpo não tenha tempo para curar (como aconteceu em sua batalha com Apocalypse). Em alguns exemplos da mídia, ele foi mostrado ter uma vulnerabilidade similar à eletricidade, uma fraqueza explorada por nemeses Conduit e Live Wire.
  • Chumbo: O chumbo é o único material conhecido que não é afetado por sua visão de raio X, isto é, é o único material que sua visão de raio X não consegue transpor, impedindo-o de ver objetos contidos dentro câmaras de chumbo, por exemplo (entretanto, Superman pode partir e esmagar chumbo com facilidade).
  • Kryptonita vermelha: Diferentemente da kryptonita verde, não causa nem um efeito corporal ou dano físico, no entanto parece afetar a mente de um kryptoniano, alterando sua personalidade e seu modo de pensar e raciocinar, ou seja, como o superman é calmo e do bem ele se torna agressivo e mal. Os únicos que tem conhecimento do efeito da kryptonita vermelha sobre os kryptonianos são Batman(Que tem conhecimento do ponto fraco de diversos heróis e vilões caso seja preciso detêl-os) e Lex Luthor (Que investiga o Superman constantemente para saber como derrota-lo e acabar com sua reputação)

Super-Homem
Super-Homem.jpg

Dados da publicação
Publicado porDC Comics
Primeira apariçãoAction Comics #1 (Junho de 1938)
Criado porJerry Siegel
Joe Shuster
Características do personagem
Alter egoKal-El, adotado como Clark Joseph Kent
EspécieKryptoniano
Terra natalKrypton
AfiliaçõesPlaneta Diário
Liga da Justiça
Legião dos Super-Heróis
Guilda Militar Kryptoniana
OcupaçãoRepórter
ParceriaMulher Maravilha
Batman
Lois Lane
Jimmy Olsen
Base de operaçõesMetrópolis
ParentescoJor-El (pai biológico)
Lara (mãe biológica)
Jonathan Kent (pai adotivo)
Martha Kent (mãe adotiva)
Supergirl (prima biológica)
Situação presenteAtivo
PoderesDescrito acima





















































































































































































































































































































































































































































 












































































































Nenhum comentário:

Postar um comentário