quinta-feira, 14 de maio de 2015

HOMEM-DRAGÃO (MARVEL COMICS)

Homem-Dragão é um personagem fictício dos quadrinhos da Marvel Comics, inimigo do Quarteto Fantástico. Ele é um ser humanoide artificial com aspecto de dragões lendários, que recebeu vida por intermédio da alquimia. Foi criado por Stan Lee e Jack Kirby para ser oponente do Quarteto Fantástico na revista Fantastic Four #35 (fevereiro de 1965).

Biografia ficcional

Em sua primeira aventura, o Homem-Dragão é um poderoso andróide construído pelo Professor Gregson Gilbert da Universidade Empire State em um experimento. Gregson esperava criar vida artificial. Fracassava até que se encontrou com o vilão alquimista Diablo, que conseguiu dar vida ao andróide usando seus super-poderes sobrenaturais. Depois, o Homem-Dragão escapou do controle e tentou matar Diablo.
O Homem-Dragão não consegue falar mas entendia as ordens de Diablo e se tornou um forte inimigo do Quarteto Fantástico (contudo nutria uma certa afeição por Sue Richards). Ele não possui uma natureza perversa, mas é facilmente manipulado e sempre reage com violência.
Depois de escapar de Diablo, ele se encontrou com Medusa e Gorgon e juntos lutaram contra o Coisa e o Tocha Humana.
Tempos depois, o Homem-Dragão foi estudado por Henry Pym em seu laboratório. Ele voltou a vida novamente por intervenção de Diablo e foi derrotado por Pym que nessa época usava o traje de Golias. A criatura escapou. Hércules e os Vingadores destruiriam um exército de Homens-Dragões criado por Diablo.
Os X-Men encontraram a criatura e a trataram como seu mascote durante algum tempo. Dessa vez ele se afeiçoou a Jean Grey.
Posteriormente o Homem-Dragão voltou para a posse do Professor Gregson Gilbert e foi enviado por Lemuel Dorcas para atacar Namor. Sob o controle de Gregory Gideon ele voltou a atacar o Quarteto Fantástico. Virou capanga de Mecanus e lutou contra o Capitão América. Em outras aventuras, lutou contra o Hulksob o comando do Mestre do Picadeiro do Circo do Crime. e foi encontrado pelo Quarteto Futuro. Nessa história, Gregson Gilbert tentou replicar sua criação sem o uso da alquimia e conseguiu ser bem-sucedido, criando um grande número de dragões androides.
O Homem-Dragão foi usado ainda como servo por Aron, o Vigia renegado. e lutou contra o Homem-Aranha em Atos de Vingança, quando foi controlado pelo Mago.
Em Spectacular Spider-Man #235-6, a Companhia Roxxon desenvolveu uma fábrica para criar super-soldados baseados no Homem-Dragão e tentou capturá-lo para dissecação. Ele foi ajudado por Ben Reilly, o mais famoso clone do Homem-Aranha.
Alyosha Kraven começou a colecionar homens com super-poderes de animais e também animais super-poderosos: ele aprisionou Bushmaster (Quincy McIver), Gárgula (Isaac Christians), Tubarão Tigre,Canguru (Brian Hibbs), o cavalo Aragorn, Abutre, Mangusto, Man-Bull, Enxame, Mandril, Urso Pardo (Maxwell Markham), Homem-Sapo e Rino. O Justiceiro sabotou o zoo mas Kraven fugiu para Terra Selvagem.
Em Avengers: The Initiative #8, o Homem Dragão foi capturado por herois em treinamento.

Poderes e habilidades

Os poderes do Homem-Dragão foram conseguidos através de uso de materiais robóticos inseridos em sua construção, bem como de poções desconhecidas preparadas por Diablo. A criatura é muito forte e resistente, rivalizando com os herois mais poderosos tais como Hercules e o Hulk. Ele voa com suas asas (ajudado por dois geradores antigravidade para a propulsão) e solta fogo pela boca. Exala gás metano (produzido pelo seu sistema digestivo). Suas chamas são quentes o suficiente para derreter ferro. Graças a magia, a criatura nunca fica cansada.
O Homem-Dragão é vulnerável ao frio intenso e a certas frequência ultra-sônicas.

Outras versões

JLA/Avengers

Homem-Dragão aparece como vilão da série. Aparece na última batalha, lançando chamas em Superman
Homem-Dragão

Dados da publicação
Publicado porMarvel Comics
Primeira apariçãoFantastic Four #35 (Fevereiro de 1965)
Criado porStan Lee
Jack Kirby
AfiliaçõesX-Men
Quarteto Terrível
ParceriaDiablo
HabilidadesForça e durabilidade sobrehumanas;
Voo;
Projeção de chamas.












.

Nenhum comentário:

Postar um comentário